Por trás do lápis 1

posted in: making of | 0

Não importa com o que você trabalhe, a rotina possibilitará que você perceba claramente as etapas do processo que realiza. Assim é com os desenhos, você separa as etapas e tendo consciência do tempo que leva para cada uma, você sabe se poderá terminar a produção no prazo pedido ou se você terá que virar a noite pra cumpri-lo.

A seguir vou mostrar um exemplo de como produzo minhas ilustrações e páginas em quadrinhos, utilizando uma ilustração do livro Dona Aranha, futuro lançamento da coleção Contando e Cantando Cantigas de Roda.

Primeiro, depois de ler o texto a ser ilustrado, planejo o desenho em folhas de rascunho, geralmente papel reaproveitado de impressões de documentos que deram errado, ou que perderam a utilidade. Faço esses rascunhos a lápis e bem pequenos, as vezes minúsculos. Assim é mais rápido e fácil testar as possibilidades e diagramações possiveis.

planejamento

Depois de já ter a idéia certa, passo pro rascunho oficial, já no tamanho real. Para economizar tempo e material, faço o lápis direto no photoshop. nessa etapa ainda ocorrem algumas mudanças e acertos.

Lápis

Assim, chega a hora de fazer a arte-final. Hoje em dia costumam se referir a essa etapa como Line Art, mas como aprendi nos gibis da editora Abril, então chamo de arte-final mesmo, de qualquer forma é passar o nanquim ou a tinta de sua preferencia. Nesse caso, o desenho foi arte-finalizado pela Adriana kim, usando as ferramentas de vetor do Photoshop.

Arte-Final

Finalmente chega a hora de colorir! Aqui usando os meios digitais, através do grande Photoshop. Agora já temos o desenho pronto para ser diagramado com o texto.

As técnicas podem variar, digitais ou analógicas, mas separar claramente as etapas e se organizar para realizá-las é o mais importante.

Leave a Reply