Cidadezinha qualquer

posted in: Didaticos, poemas | 2

“Cidadezinha qualquer

Casas entre bananeiras

mulheres entre laranjeiras

pomar amor cantar.

Um homem vai devagar.

Um cachorro vai devagar.

Um burro vai devagar.


Devagar … as janelas olham.

Êta vida besta, meu Deus.”
ANDRADE, Carlos Drummond de Poesia completa & prosa. Rio de Janeiro: José Aguilar, 1967.

Livro didático, editora Scipione.

2 Responses

  1. De quem é a pintura?

Leave a Reply