Flor do Bogari

posted in: Didaticos, Uncategorized | 0

Governadora de meu pensar,
dá-me licença para contar:
Naquele dia, minha formosa,
quando teu vulto, de longe, vi,
disse minh’alma, por ti ansiosa:
ou é um cravo, ou é uma rosa,
ou é a flor do bogari…
Hoje, te mando essa alma ansiosa…
Ai! Se ao senti-la perto de ti,
também dissesses, minha formosa:
– Ou é um cravo, ou é uma rosa,
ou é a flor do bogari…
FERREIRA, Ascenso. Catimbó. 7. ed. Recife: Fundarpe, 1988. p. 24.

Livro didático, editora Scipione. Cores por Marcel Borges.

Leave a Reply